sábado, 31 de janeiro de 2015

CRÔNICA: ENTREVISTA A EMISSORA GAIVOTA (93,3) DIA 24/04/2013



Olá caros leitores tudo bem com vocês?

 Tive a honra de conceder uma entrevista a Emissora Gaivota (93,3), no programa Correio Revista 93, apresentado por Antônio Vignali e Marivânia Farias, no dia 24 de abril de 2013, sobre o uso de filmes nas aulas de História, tema o qual realizei meu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) em 2010. Junto comigo estava a professora Ana Claudia Jose Luis, debatemos esse tema de forma tranquila e inteligente.
Quero agradecer demais a equipe da 93,3 pelo convite, foi uma experiência muito bacana, espero poder ter outras oportunidades, sempre estarei a disposição de todas emissoras de rádio, televisão ou jornal, seja para falar em cinema, livros, cultura, história, arte ou educação, MUITO OBRIGADO POR TUDO.

CLIQUE AQUI PARA OUVIR A ENTREVISTA NA INTEGRA


Um grande abraço, BOM FIM DE SEMANA, até a próxima. 

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

POEMA: O AMOR NUNCA SAI FORA DE MODA


O amor não tem limites,
Supera todos os obstáculos,
Nunca sai fora de moda,
Está sempre a frente de seu tempo,
Por isso que é sempre atual.

Autor: Andrio Cardoso Pereira

UM BOM FIM DE SEMANA A TODOS

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

POEMA: SORRISO


O sorriso é sinal de uma vida saudável,
Estar de bem com o mundo,
Ilumina ambientes escuros,
Alegra quem está triste,
É o melhor anti-depressivo,
Não tem contra-indicação,
Melhor de tudo, não precisa pagar e é natural,
Basta apenas sorrir,
O resultado é imediato,
Simples assim.

Autor: Andrio Cardoso


quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

CINE HISTÓRIA:O RESGATE DO SOLDADO RYAN (1998)


FICHA TÉCNICA

Título Original: Saving Private Ryan
Duração: 168 min.
Ano: 1998
Diretor:  Steven Spielberg  
País:  Estados Unidos 
Idiomas disponíveis e legendas: Inglês/ Alemão/ Português
Gênero: Épico/ Guerra/ Ação/ Aventura/ Drama Histórico 
Temática: Segunda Guerra Mundial

SINOPSE (Fonte: Adoro Cinema)

Ao desembarcar na Normandia, no dia 6 de junho de 1944, capitão Miller (Tom Hanks) recebe a missão de comandar um grupo do segundo batalhão para o resgate do soldado James Ryan, caçula de quatro irmãos, dentre os quais três morreram em combate. Por ordens do chefe George C. Marshall, eles precisam procurar o soldado e garantir o seu retorno, com vida, para casa.

COMENTÁRIO


Inspirado numa estória real do exército americano, essa obra pode ser vistos vários aspectos sobre o Dia D, que nada mais foi o avanço das tropas aliadas no litoral europeu contra a ofensiva nazista, prenunciando o fim da Segunda Guerra Mundial.
As cenas de abertura podem ser analisadas como eram os campos de batalha no litoral francês, o desembarque na praia, o desespero dos feridos, as táticas para conquistar terreno e os percalços preparados pelos nazistas.
O restante do filme acaba se tornando uma aventura bem movimentada, com algumas sequências que podem mostrar alguns aspectos da vida de soldado na Segunda Guerra, como o sonho de voltar para a casa vivo, o idealismo pela pátria e a camaradagem. 

A violência retratada na película, bem como, os tipos de ferimentos causados em combate, o comportamento dado aos prisioneiros de guerra, o tipo de clima no litoral francês podem ser outros pontos importantes para se compreender o que foi o avanço aliado durante a Segunda Guerra Mundial.


GRANDE ABRAÇO, BOA SESSÃO, ATÉ A PRÓXIMA.

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

LIVRO: RADICCI 30 ANOS- IOTTI


Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

 Grande cartunista, humorista, radialista e jornalista, Carlos Henrique Iotti é um  dos grandes nomes dos quadrinhos brasileiros, muito conhecido especialmente no sul do Brasil por publicar charges e tiras humorísticas em diversos jornais diariamente desde os anos 80, sempre satirizando figuras políticas, culturais, modismos ou fazendo homenagens.
 Um dos personagens mais conhecidos criados pelo Iotti é sem dúvida o Radicci, que é uma caricatura bem humorada do colono italiano que veio para o sul brasileiro no século XIX, sendo ele um anti-herói, ou outras palavras, Radicci mostra um colono malcriado, com péssimos hábitos de higiene, bêbado, machista, não gosta de trabalhar, estúpido, sendo totalmente o contrário do mito do italiano que aportou na serra gaúcha e catarinense, usando de um humor simples e ao mesmo tempo refinado, transformando em um dos personagens mais carismáticos da imprensa brasileira.
 Completando três décadas de sua criação em 2013, Iotti lançou o livro Radicci 30 Anos, apresentando tiras protagonizadas pelo colono e sua família maluca, todas  bastante hilariantes, misturando aquelas de bastante sucesso no jornal ou na internet e outras exclusivas para essa obra, mostrando um pouco das características principais do personagem e de seus familiares, sendo um livro de quadrinhos para colecionador e também para aqueles que querem conhecer um pouco mais as loucas aventuras do Radicci e sua família, um documento vivo do humor feito por Iotti.

Grande abraço, BOA LEITURA, ATÉ A PRÓXIMA.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

A MÚSICA E A HISTÓRIA: WHEN THE TIGERS BROKE FREE- PINK FLOYD


Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

 Banda inglesa surgida no fim dos anos 60, O Pink Floyd encantou o mundo com uma fusão perfeita  de psicodelismo, música erudita, experimentalismo e vários subgêneros do Rock, sempre trazendo a tona temas existenciais, espaciais, políticos, sociais e passagens épicas, tornando uma banda versátil a cada novo álbum, além de fazer shows espetaculares, com uso de shows de luzes e pirotecnia, e as capas dos álbuns serem verdadeiras obras de arte , tornaram o Pink Floyd uma verdadeira referência quando se fala em música altamente sofisticada e de extrema qualidade artística.
 Lançada especialmente para a adaptação cinematográfica do álbum The Wall feita por Alan Parker em 1982, When The Tigers Broke Free  foi escrita por Roger Waters inspirado em acontecimentos de sua vida, especialmente sendo uma homenagem póstuma ao seu pai, Eric Fletcher Waters, que foi herói de guerra e grandes inspirador de grandes sucessos de Waters, seja com o Pink Floyd ou em sua carreira solo.
 Como dá para imaginar, a canção descreve detalhadamente a sangrenta Batalha de Anzio, ocorrida na Itália, durante a Segunda Guerra Mundial, onde Eric Fletcher e outros combatentes de sua companhia (Companhia C, apelidada de Tigers), foram massacrados pelas forças nazistas,  criando um forte sentimento de revolta em Roger Waters, além de descrever o dia que ele descobriu a verdade sobre seu pai, tendo um tom épico, mas ao mesmo tempo de tristeza, sendo uma canção muito emotiva. Confiram abaixo o clipe com a tradução (só clicar em legendas para ativar):


Um grande abraço, BOA SEMANA, até a próxima.

domingo, 25 de janeiro de 2015

POEMA: SÁBIO DE VERDADE


Saber a hora certa de falar e de ficar calado,
Tem o dom de dizer o que é para ser dito,
Não enrola e é direto ao ponto,
Não cria teorias da conspiração,
Jamais fica se gabando, saber ser humilde,
Não fica bancando o engraçadinho,
Detesta aqueles metidos a filósofos de boteco,
Sabe usar o humor na hora certa,
Isso para mim é ser sábio de verdade,
É uma grande e maravilhosa virtude,

Autor: Andrio Cardoso Pereira

UMA BOA SEMANA A TODOS

sábado, 24 de janeiro de 2015

POEMA: PARE, OBSERVE E SEJA FELIZ


Pare de ficar reclamando,
Achando que tua vida é uma droga, 
Momentos ruins sempre existiram,
Não adianta escapar, a vida é de altos e baixos,
Olhe ao seu redor, não é só caos,
Veja que a vida pode te mostrar de bom,
Pessimismo te levará somente a ruína,
Podemos aprender muitas coisas,
Até mesmo com nossos próprios erros,
Não fique exigindo muito aos outros,
Mude você mesmo para depois querer mudar os outros,
Faça aquilo que tem que ser feito,
Não tenha receio de críticas,
Vá ser feliz e curta bem a vida.

Autor: Andrio Cardoso Pereira

BOM FIM DE  SEMANA, ATÉ A PRÓXIMA

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

POEMA: A VERDADE LIBERTA


A verdade tem que sempre prevalecer,
Não importa qual seja a circunstância, 
Onde ou com quem  você esteja,
Não podemos deixar a mentira tomar conta,
Destruindo vidas, iludindo pessoas de forma cruel,
Por mais que ela tente nos reprimir,
Não podemos deixar de lutar pela verdade,
Somente a verdade irá nos conduzir a liberdade,
Fará a nossa vida mais bonita,
Trazendo a paz no coração de todas as pessoas do mundo.

Autor: Andrio Cardoso Pereira

Um grande abraço, BOM FIM DE SEMANA, até a próxima.


quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

CRÔNICA; MINHA EXPERIÊNCIA COMO BIBLIOTECÁRIO (2012)


Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

Entre os meses de março e julho de 2012, estive trabalhando na biblioteca da escola João dos Santos Areão, em Santa Rosa do Sul, quero a a partir de agora contar a todos vocês, um pouco como foi essa experiência tão significativa para minha carreira.

    


 Quando entrei pela primeira vez na biblioteca, vi o estado lastimável em que se encontrava, já senti que além de dar novamente vida ao ambiente, um desafio maior me aguardava: organizar toda a bagunça de maneira que deixasse a biblioteca impecável e limpa. As fotos acima foram tiradas no meio da organização, pois antes disso era praticamente intransitável, devido a sujeira e livros jogados por todo canto, uma situação de deixar qualquer pessoa nervosa, mas não desanimei e aceitei o desafio. 



 Após uma semana arrumando toda a bagunça, organizando os livros por seções e jogando fora aquilo que não servia mais, finalmente liberei a biblioteca para os alunos poderem pegar livros para a leitura, além de fazerem suas pesquisas e trabalhos. O que eu não esperava foi ver a alegria de todos com a reabertura da biblioteca, muitos contavam os dias para poder usá-la novamente, fiquei muito feliz em ser responsável por esse momento tão importante.
 Nesses cinco meses que estive cuidando a biblioteca, aprendi como cuidar do acervo, mas também todo procedimento de entrada e devolução dos livros  de literatura e didáticos, além de catalogar o material novo que chegava no acervo e realizar atividades de incentivo a leitura com algumas turmas.

                        
 Dessas atividades realizadas na biblioteca, uma das mais notáveis que realizei foi a contação de estórias para as crianças da quinta série vespertina, com orientação da professora Angelita Munari, que consisti em contar estórias clássicas uma vez por semana, incentivando os alunos a ler. Essa atividade ainda continuo a realizar, é uma das mais gratificantes e divertidas de fazer, acima tem um vídeo com o áudio de eu realizando uma dessas sessões de contação de estória, confiram.
 Durante esse período, a grande lição que aprendi, além de conhecer o gosto literário dos alunos, é que a biblioteca não é só um espaço de aprendizado, mas sim um lugar de cultura e diversão, onde precisa estar sempre a disposição da comunidade escolar, ser dinâmico, jamais pode estar com as portas fechados, muito menos ser tratado como um depósito de lixo ou ser uma prisão para alunos indisciplinados. 
 Além disso tudo, aprendi que a biblioteca também é um ótimo lugar para se fazer amizades e um excelente ambiente para conhecer a realidade de determinado lugar, ou seja, a biblioteca é o coração cultural de um munícipio ou de uma escola. 
 Trabalhar na biblioteca foi uma experiência maravilhosa, a qual juntou duas grandes paixões minhas: livros e educação, se eu gostava de literatura antes, agora nem se fala, espero um dia poder trabalhar novamente em uma biblioteca, pois não tem coisa mais gratificante para a vida do que o conhecimento e a alegria de um jovem ao ler um livro, a leitura é importante para a evolução cultural das pessoas. 

Um grande abraço, até a próxima

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

CINE HISTÓRIA: KEOMA (1976)


FICHA TÉCNICA

Título Original: Keoma
Duração: 105 min.
Ano: 1976
Diretor:  Enzo G. Castellari 
País:  Itália 
Idiomas disponíveis e legendas: Italiano/ Inglês/ Português
Gênero: Faroeste/ Aventura/ Drama 
Temática: Velho Oeste após a Guerra Cívil Americana 

SINOPSE (Fonte: Interfilmes)

Ao final da Guerra Civil Americana, um pistoleiro mestiço, cansado de fazer da morte um meio de vida, retorna para aquilo que um dia costumava ser seu lar. Seu nome é Keoma. Porém, agora sua cidade natal está totalmente destruída pela peste e sob o comando de um homem chamado Capitão Caldwell. Seus meio-irmãos Butch, Sam e Lenny trabalham para o Capitão e Keoma se vê sozinho contra todos eles. Agora ele está preso no meio de uma batalha selvagem entre inocentes colonos, bandidos sádicos e seus meio-irmãos. Em uma terra de ninguém, o grito de um homem ecoa clamando por justiça... a qualquer custo, um preço que será pago a balas!

COMENTÁRIO

Dirigido pelo cineasta italiano Enzo G. CastellariKeoma conta a estória de um mestiço que volta para a sua casa após a Guerra Civil Americana, em busca de paz, mas acaba se deparando com a peste, a destruição deixada pela guerra e o preconceito de seus meio irmãos, os quais são aliados de sádicos bandidos que dominam a cidade, decide lutar com suas próprias mãos contra as injustiças daquele lugar.
  Último dos faroestes realizados na ItáliaKeoma é um filme conhecido por ser repleto de cenas de ação antológicas bem produzidas, pela trilha sonora eletrizante, pelos cenários realistas, paisagens de tirar o fôlego, por ter um enredo que mistura aventura com drama social, pela atuação inesquecível do ator Franco Nero no papel principal e também pela presença dos atores Willian Berger e Woody Strode no elenco.
  O que mais impressiona em Keoma é a forte mensagem social em todo enredo, deixando o filme mais bonito e interessante, começando pelo fato do personagem principal ser desprezado e ridicularizado pelos irmãos devido ser filho de mãe índia. Outra questão é a da escravidão vivida pela população da cidade, submetida à força pelos bandidos, sendo Keoma um libertador que irá trazer a paz e fazer justiça, transformando-o em um herói popular. Confiram abaixo o filme completo:




Um grande abraço, BOA SESSÃO, até a próxima!

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

LIVRO: ALMANAQUE ANOS 90- SÍLVIO ESSINGER


Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

Quem foi jovem ou vivenciou os anos 90, sabe de que foi uma década bastante agitada seja no meio cultural, artístico, tecnológico, mídia e comportamental, tanto no Brasil como no exterior, sendo que muitas mudanças significativas aconteceram em um período curto de dez anos, as quais afetaram diretamente a vida de todos, de forma positiva e negativa, sendo uma época importante para compreendermos aquilo que vivemos nos dias de hoje.
 Nesse sentido plural e multifacetado, o jornalista carioca Sílvio Essinger, um apaixonado por cultura pop, escreveu em 2008 o livro Almanaque Anos 90, obra que mostra com de forma breve e divertida um verdadeiro histórico dos acontecimentos mais importantes ocorridos entre 1990 a 1999, época que segundo o próprio autor diz ser muito feliz por ter vivenciado de perto, sendo uma obra altamente recomendada a quem se interessa em conhecer um pouco mais do período, para os nostálgicos de plantão e para historiadores.
 De forma bastante condensada e de fácil entendimento, o livro apresenta o que aconteceu de mais importante nos anos 90, desde os modismos, as músicas, filmes, livros, séries e programas de televisão, polêmicas, comportamento, movimentos culturais, lutas sociais, festas, games, fatos históricos, enfim, tudo aquilo que foi importante no Brasil e no mundo naquela época, em outras palavras, um panorama da cultura pop dos anos 90, transformando essa obra uma verdadeira viagem a um tempo não tão distante de nós, mas de importância fundamental para os dias que estamos vivendo.

Grande abraço, BOA LEITURA, até a próxima.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

A MÚSICA E A HISTÓRIA: COMIDA- TITÃS



Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

 Banda paulista de Rock surgida em 1982, os Titãs marcou a música brasileira fazendo um som dançante ao mesmo tempo politizado, irônico e romântico, misturando pop, punk, new wave e ritmos bem nacionais, estando bastante ativa e sempre lançando hits radiofônico, sendo uma das grandes bandas que ajudaram a popularizar o Rock no Brasil durante os anos 80.
 Fazendo parte do Histórico álbum Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas lançado em 1987, é um dos grandes hits dos Titãs, sendo interpretada por diversos nomes do Rock e da MPB, graças a sua letras bastante fácil de ser decorada, ritmo bem animado e humor bastante politizado, marcas registradas em praticamente todos os álbuns da banda.
 Como o nome já deve sugerir, a letra de Comida fala sobre a crise econômica que aconteceu no Brasil logo após o fim do Regime Militar e estendeu anos 80 a dentro, gerando fome não só de alimentos, mas também de cultura, diversão, artes e chances para poder ter uma vida realmente digna, tornando essa canção um verdadeiro protesto contra os males que afligiam o país naquela época, tornando a letra muito atual. Confiram abaixo um vídeo com a canção, prestem muita atenção na letra:


Um grande abraço, BOA SEMANA, até a próxima.

domingo, 18 de janeiro de 2015

POEMA: VERSOS A VIDA



Nunca é tarde para recomeçar,
Sonhos não podem ser destruídos,
A esperança não pode morrer durante a batalha,
Mas sobreviver sempre.

A espada não é a solução para o mundo,
Temos que lutar contra a alienação, corrupção e maldade,
Precisamos ser fortes e inteligentes,
Sempre levando a bandeira do amor, da paz e da alegria.

Mesmo que tenha pedras no caminho, não desista,
Não deixe o medo de apavorar, durma tranquilo,
Acorde com uma vontade de vencer.

Evitem as superficialidades,
Nunca devemos esquecer quem está ao nosso lado,
A nossa opção sempre deve ser pela VIDA.

Autor: Andrio Cardosos Pereira

BOA SEMANA A TODOS, GRANDE ABRAÇO

sábado, 17 de janeiro de 2015

CAMINHO DOS CANYONS ESPECIAL: COMUNIDADE TRÊS IRMÃOS, PRAIA GRANDE



APRESENTAÇÃO

Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

 Formada por 15 municípios do sul catarinense, a região turística Caminho dos Canyons é um fenômeno natural único em todo Brasil,  consegue unir em menos de 100 km serra, litoral e interior, tendo paisagens de encher os olhos e uma pluralidade cultural gigantesca, cada vez mais atraindo atenção de turistas de várias partes do país e do mundo, valendo a pena conhecer em todas as estações do ano, fazer expedições e explorar a região inteira turisticamente.
 Nesse sentido, hoje estreia aqui no blog a coluna Caminho dos Canyons Especial, a qual iremos trabalhar especificamente com o turismo e cultura dos outros 13 municípios da AMESC* (Araranguá, Balneário Arroio do Silva, Balneário Gaivota, Ermo, Jacinto Machado,  Morro Grande, Meleiro, Maracajá, Passo de Torres,  Praia Grande,  São João do Sul, Sombrio e Timbé do Sul), usando a mesma técnica da coluna Santa Rosa do Sul Especial, mostrando eventos culturais, curiosidades, lugares pouco explorados de forma turística ou bastante conhecidos de todos, aumentando ainda mais o alcance de cobertura desse blog, porém essa coluna não terá dia fixo como em outras colunas, conforme o decorrer do ano, a participação em eventos ou viagens, iremos postando os informativos, tudo daquele jeito que todos estão acostumados, podendo vocês leitores, indicar lugares para o blog ir visitar, OK :) Espero poder aprendermos juntos coisas novas, mas chega de papo e vamos ao que interessa, o primeiro informativo da nova coluna.

 COMUNIDADE DE TRÊS IRMÃOS, PRAIA GRANDE

 Além do Natal dos Canyons, Praia Grande vem se destacando na região sul catarinense nas últimos anos como um grande ponto turístico, graças as suas maravilhosas paisagens, rios, morros, trilhas, pequenos balneários e por ser a porta de entrada dos Canyons em território catarinense, havendo espaço para o turismo de aventura, de esportes radicais  e para quem gosta de História, tornando o passeio nesse munícipio muito divertido e inesquecível.
 Com um clima bem típico de munícipio do interior, visitar Praia Grande é uma grande aventura, cada comunidade tem características peculiares, seja na questão cultural, paisagísticas, histórica ou das lendas, por mais que seja explorada, sempre tem um nova descoberta interessante a ser feita, sendo necessária um olhar bem atento, muita curiosidade, algumas doses de coragem e forte instinto de aventura, valendo muito a pena visitar.
 Nesse sentido turístico e de novas descobertas, uma comunidade bastante interessante para conhecer em Praia é a de Três Irmãos, localizada no interior do munícipio, é um atrativo bem bacana para quem gosta de natureza, aventura, refrescar nos dias de calor, de muita História ou simplesmente para sair literalmente da rotina agitada, começando pela longa estrada de chão para chegar até o lugar, que exige cuidado e muita tranquilidade, mas a recompensa no final é simplesmente um colírio para os olhos.
 Comunidade bastante conhecida, segundo historiadores, Três Irmãos teve a primeira família residindo naquela localidade por volta de 1820, tendo um crescimento bastante significativo entre os anos de 1890 e 1900, com a vinda de inúmeras famílias de descendência portuguesa e italiana, ficando bastante conhecida por suas grandiosas e alegres festas, além de ser considerado uma das comunidades mais antigas do munícipio de Praia Grande.
 Resquícios desse passado glorioso de Três Irmãos podem ser encontrados em diversas partes da comunidade, seja nas residências, na histórica igreja, na estrada ou nos quiosque na beira do rio, sempre tem algum pedaço de galpão antigo, ruínas de estufa, pontes, arados, fogões a lenha, carros de boi, casarões antigos, ou instrumentos agrícolas, formando um verdadeiro museu ao ar livre. Uma das descobertas mais interessantes é encontrar as ruínas de uma turbina movida por água feita há mais de 60 anos atrás, feita por Oscar Manuel Cardoso** para gerar energia na serraria onde trabalhava com sua família.
  Além de poder conhecer a História do local, Três Irmãos tem atrativos naturais como o rio que corta toda a comunidade, perfeito para se refrescar nos dias de grande calor, trilhas dentro da mata que são perfeitas para aqueles que gostam de fazer caminhadas de aventura, revelando paisagens de encher os olhos, como morros e arvores das mais variados tipos, exigindo bastante fôlego e espírito aventureiro. Para finalizar, confiram abaixo um pequeno vídeo mostrando um pouco da comunidade de Três Irmãos:


Um grande abraço, BOM FIM DE SEMANA, até a próxima.

* A partir dessa postagem, não será mais usado o termo AMESC nesse blog ou em qualquer postagem feita por mim em redes sociais para se referir a região, por ser um termo mais politizado e ligado a uma agremiação (sem desmerecer o trabalho dessa associação tão importante para nossa região), prefiro usar o termo de Caminho dos Canyons, por remeter mais a cultura a ao turismo, ou seja a temática proposta dessa coluna, espero que ninguém levem a mal essa decisão do blog.

** Oscar Manuel Cardoso, também conhecido como Oscar Barba, foi morador de Três Irmãos há mais de 60 anos atrás, ele é avó materno do autor desse blog, foi uma ser humano maravilhoso e muito engenhoso, o qual me influenciou muito a gostar de História, pessoa a qual dedico essa singela postagem.


    










sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

VÍDEO:VIAGEM A PARANAGUÁ (2008)



Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

 Slideshow feito pela ANDRIOFILMES em 2008, durante a viagem em que a turma do quarto semestre de História, a qual eu fazia parte, a cidade de Paranaguá, litoral sul do estado do Paraná. Mesmo com toda simplicidade e ter bastante imagens da turma, o vídeo apresenta de forma resumida o porque a cidade de Paranaguá é referência nacional de preservação histórica, havendo diversos museus, prédios antigos conservados, igrejas centenárias, uma linda mesquita muçulmana, bibliotecas com vasto acervo e pontos turísticos deslumbrantes. Vale frisar que esse foi o primeiro trabalho editado pela ANDRIOFILMES, feito no clássico Windows Movie Maker, ou seja tem valor histórico grande, confiram o vídeo abaixo:




Um grande abraço, BOM FIM DE SEMANA, até a próxima.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

POEMA: NUNCA DEIXE



Nunca deixe de acreditar,
Nunca deixe de sonhar,
Nunca deixe de lutar,
Nunca deixe de perdoar,
Nunca deixe de respeitar,
Nunca deixe nada para amanhã,
Nunca deixe uma grande oportunidade escapar das mãos,
Especialmente, nunca deixe de AMAR.

Autor: Andrio Cardoso Pereira

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

CINE HISTÓRIA: A BATALHA DE ARGEL (1966)



FICHA TÉCNICA

Título Original: La Battaglia di Algeri
Duração: 121 min.
Ano: 1966
Diretor:  Gillo Pontecorvo
País:  Argélia/ França/ Itália 
Idiomas disponíveis e legendas: Francês/ Arabe/ Português
Gênero: Guerra/Épico/ Ação/ Drama/ Documentário
Temática: Luta pela a Independência da Argélia

SINOPSE (Fonte: Adoro Cinema)

Os eventos decisivos da guerra pela independência da Argélia, marco do processo de libertação das colônias europeias na África. Entre 1954 e 1957 é mostrado o modo de agir dos dois lados do conflito, a Frente de Libertação Nacional e o exército francês. Enquanto que o exército usava técnicas de tortura e eliminava o maior número possível de rebeldes, a FLN desenvolvia técnicas não-convencionais de combate, baseadas na guerrilha e no terrorismo.

COMENTÁRIO

 Clássico do cinema político europeu dos anos 60, A Batalha de Argel é um filme impressionante em todos aspectos, seja pela direção afiada do diretor italiano Gillo Pontecorvo, a trilha sonora arrebatadora de Ennio Morricone, pelas impressionantes cenas feitas com milhares de figurantes, pela presença de atores amadores ou pelo imenso realismo que a estória é contada, transforma-o numa verdadeira obra-prima.
 A trama do filme é contada de forma alucinante, mostra o processo de independência da Argélia, nas décadas de 50 e 60, país de origem islâmica, que fica no norte da África, o qual foi vítima da colonização francesa, e ansiava pelo fim da dominação colonial.
 Todo filmado nos locais onde os fatos ocorreram, A Batalha de Argel usa de uma linguagem dialética, ou seja, mostra os dois lados da moeda durante a Guerra da Argélia (1954-1962), assim como fazia os antigos cineastas da União Soviética (Rússia).
 Uma das grandes qualidades desse filme é o tom documental, com direito a narração que se assemelha muito com os cinejornais da época, por esse motivo, o diretor optou em filmar em preto e branco granulado, dando maior realismo as cenas.
 Outra qualidade do filme é ter personagens que representam toda uma coletividade, ou seja o povo argelino é o grande herói da película. Dentre os personagens, o destaque é Ali la Pointe, um jovem marginal argelino, que acaba sendo recrutado pela FLN na prisão, virando mártir e herói na luta pela independência da Argélia.
 Desde seu lançamento, A Batalha de Argel causa polêmica por mostrar cenas de tortura, terrorismo e táticas de guerrilha, sendo censurado em vários países, inclusive no Brasil durante o regime militar. Em outros países, o filme é usado nas forças armadas, no intuito de ensinar os soldados a lutar contra o terrorismo.
 Mesmo com toda a preocupação em retratar os fatos com maior realismo possível, o filme tem momentos para a emoção e para cenas bastante movimentadas de ação,  que são de causar inveja a qualquer superprodução hollywoodiana da mesma época, tornando além de uma filme de conscientização política, uma grande obra de entretenimento.
 Abaixo confiram a versão do filme na integra, basta clicar play e assistir:


Grande abraço, BOA SESSÃO, até a próxima.

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

LIVRO: O CHAMADO DA FLORESTA- JACK LONDON


Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

Exímio escritor, jornalista e ativista social, o escritor estadunidense Jack London (1876-1916) foi um grande aventureiro que relatou suas experiências em emocionantes romances de aventura, as quais ganharam fama internacional, com um estilo bastante ágil e divertido, sendo comparado com o escritor britânico Rudyard Kipling (1865-1936), criador do personagem Mogli.  
 Publicado em 1903, O Chamado da Floresta (também conhecido como O Grito da Selva, O Chamado da Selva ou O Chamado Selvagem) é um dos primeiros livros de Jack London a fazer sucesso no mundo todo, já demonstrando seu estilo inconfundível de contar estórias, sendo publicado originalmente no formato folhetim (jornal), sendo considerado já na época um clássico da literatura norte-americana.
 Baseado em aventuras vividas por Jack London no Alasca durante a Corrida do Ouro no fim do século XIX, O Chamado da Floresta conta a trajetória épica de Buck,  um simpático cão que acaba tendo que sobreviver em meio ao inverno rigoroso, a maus tratos, combates com bandidos, contato com índios hostis, além de ter que enfrentar os perigos da floresta, a fúria de matilhas de lobos ou outros cães ferozes, e defender seu dono, usando seu instinto e esperteza, transformando essa sua maior aventura.
 Narrado através da visão de Buck, misturando drama, comédia, aventura e doses de faroeste, o livro é um relato histórico de uma época bastante difícil, onde a ganância pelo ouro acabou levando homens a se aventurarem em um terreno completamente hostil, enfrentando perigos, como o clima imprevisível, bandidos violentos, índios hostis e animais extremamente selvagens como lobos e ursos, podendo gerar glória para quem encontra-se ouro, ruínas e morte para quem não encontrava absolutamente nada, transformando a corrida pelo ouro no Alasca uma das aventuras mais perigosas do continente americano no fim do século XIX.

Grande abraço, BOA LEITURA, até a próxima.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

A MÚSICA E A HISTÓRIA: ASTRO REI- TRIO PARADA DURA



Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

 Um dos grupos mais conhecidos da música sertaneja, o Trio Parada Dura dispensa qualquer apresentação, teve inúmeras formações desde os anos 70, sendo a mais conhecida e clássica a formação com Creone, Barrerito e Mangabinha, a qual emplacou uma infinidades de sucessos, graças as letras de apelo popular e as vozes extremamente afinadas, marca registrada do grupo até nos dias de hoje, mesmo com tantas mudanças de componentes, influenciando gerações de cantores sertanejos, havendo inúmeras regravações de sues sucessos feitas por artistas dos mais variados gêneros musicais.
 Sendo o último álbum da formação mais conhecida do grupo, Astro Rei foi lançado em 1987, emplacando hits como Bobeou a Gente Pimba e Astro Rei (música-título do disco) transformando em um grande sucesso em todo o Brasil. Logo após, Barrerito saiu do grupo e partiu para sua carreira solo, pois sentia um estorvo por estar paraplégico, graças a um gravíssimo acidente aéreo que sofreu em 1982, iniciando um longo período de recuperação, voltando ao grupo em 1987, mas acabou saindo pouco tempo depois, entrando no seu lugar seu irmão Parrerito, iniciando a terceira formação do Trio Parada Dura (Creone, Parrerito e Mangabinha).
 Como o título da música já indica, Astro Rei fala sobre a importância do sol na humanidade, que é uma prova concreta da existência de Deus, mas desfere uma crítica as grande potências, que invés de usar a natureza para fazer o bem, acabam criando armas de destruição em massa para usar nas guerras, buscando o poder total, mergulhando o mundo em trevas e sofrimento, pedindo ao sol (Deus) ilumine a humanidade e salve as pessoas de bem e destrone os poderosos de seu trono de terror, tornando a música ter um fundo religioso  e social. Confiram abaixo um vídeo com essa linda canção, prestem bastante atenção na letra:

    
  Um grande abraço, BOA SEMANA, até a próxima.

domingo, 11 de janeiro de 2015

INFORMATIVO ESPECIAL: BAND OF BROTHERS


Olá caros leitores, tudo bem com você?

 Exibida pela primeira vez em 2001, pela emissora de televisão estadunidense HBO, Band of Brothers é uma minissérie produzida por Steven Spielberg e Tom Hanks, dividida em 10 capítulos, a qual retrata os efeitos deixados pela Segunda Guerra Mundial em um batalhão de paraquedistas do exército dos Estados Unidos, sendo inspirada no livro escrito pelo historiador Stephen E. Ambrose.
 Focando na trajetória da Companhia Easy desde o Dia D até o fim da guerra na Europa, a minissérie é baseado em acontecimentos reais, inclusive tendo depoimentos dos combatentes na abertura de cada episódio, dando mais veracidade o possível a obra.
 Tendo o mesmo ritmo do filme O Resgate do Soldado Ryan (1998), épico de guerra dirigido por Steven Spielberg e estrelado por Tom Hanks, Band of Brothers é uma super produção grandiosa, a qual enaltece os feitos de seus protagonistas, misturando em seu enredo momentos de ação intensa, drama psicológico e documentário histórico, tornando a minissérie empolgante e comovente.
 Como é de se esperar, o realismo das cenas de batalha e dos acontecimentos históricos são os pontos altos da minissérie, descrevendo detalhadamente os horrores trazidos pela Segunda Guerra Mundial tanto entre os combatentes como na população civil na Europa, sendo que cada episódio mostra uma faceta do conflito, tendo diversos pontos de vista, tornando-a dinâmica de de fácil entendimento até para aqueles que não estão habituados a produções sobre essa temática.
 Além de todo o enredo épico e preocupação de retratar a Segunda Guerra Mundial de acordo com as fontes históricas, Band of Brothers retrata de forma humana como os combatentes faziam para matar a saudade de casa, seu comportamento diante de situações difíceis, os pensamentos de cada um, a relação de amizade entre os companheiros de batalhão, a visão que tinham sobre o inimigo e o tratamento que eles davam a população civil.
 Sendo um sucesso nos países em que foi exibida, a minissérie foi agraciada com 6 Emmy, o Oscar da televisão, e também recebeu o Globo de Ouro de Melhor Minissérie, tornando-a conceituada. Devido ao estrondoso sucesso, em 2010, Steven Spielberg e Tom Hanks produzem uma nova minissérie para a HBO sobre a Segunda Guerra Mundial, chamada The Pacific, que retrata a ação dos fuzileiros navais dos Estados Unidos no Pacífico, também alcançando grande êxito de audiência. Em outra oportunidade falarei  detalhadamente sobre The Pacific.
 Indo muito além de mero entretenimento, Band of Brothers é uma minissérie muito bem feita, tem um certo ufanismo pelo exército dos Estados Unidos, mas não estraga o brilho do enredo, mostrando os efeitos de um conflito devastador na vida de pessoas, apresentando os combatentes como pessoas comuns, as quais tem sonhos e sentimentos humanos, mas a grande mensagem sem dúvida é sobre amizade, a qual supera todos os obstáculos, mesmo havendo diferenças, a Companhia Easy foi um exemplo claro dessa idéia.

Um grande abraço a todos, BOA SEMANA, até a próxima.

sábado, 10 de janeiro de 2015

POEMA: FILHOS DA HISTÓRIA II


Não devemos ser escravos de ninguém e de nenhum modismo,
Nascemos par ser livres e felizes,
Para servir ao próximo e a natureza,
Aperfeiçoarmos nossos melhores dons,
Defender nossos idéias sem incomodar ninguém,
Lutar contra toda forma de opressão,
Ter direito de fazer suas escolhas de forma democrática,
Enfim, nascemos para participarmos da História,
Não para sermos tristonhos espectadores sem reação alguma,
Somos estrelas que merecem brilhar forte,
Afinal, somos filhos da História.

Autor: Andrio Cardoso Pereira

Grande abraço, BOM FIM DE SEMANA, até a próxima.







sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

VÍDEO: HISTÓRIA DA CONTABILIDADE COM PROFESSOR ARILTON (2008)


Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

 Filmado por mim durante uma palestra feita na Unisul em 2008, esse vídeo conta um pouco da história da Contabilidade, com explicações do professor Arilton Teixeira, que deu um verdadeiro show ao falar sobre como essa área evoluiu durante os séculos. A filmagem foi feita através de um celular, bem amadora, tem algumas brincadeiras sem graça (coisas de universitário), mas a intenção era mostrar a mensagem que o professor estava passando para mim e a todos meus colegas. Confiram o vídeo abaixo:


Um grande abraço, BOM FIM DE SEMANA, até a próxima. 

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

INFORMATIVO ESPECIAL: DOODLES DO GOOGLE




Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

 O site Google é um dos buscadores mais populares da internet, desde seu surgimento em 1998. De lá para cá, o site vem chamando atenção, seja pela enorme quantidade de serviços disponíveis, fácil e rápido acesso a diversos tipos de informações e tanta pela criatividade nos seus logotipos, inclusive havendo uns especiais, chamados de doodle.
 Um doodle é uma modificação, jogo em flash ou desenho no logotipo do Google, fazendo uma homenagem divertida a fatos históricos, personalidades, eventos e cultura pop. Nasceu da idéia dos criadores do Google, Larry Page e Sergey Brin, juntamente com o webmaster Dennis Hwang, sendo que o primeiro surgiu em 1999, mas com o tempo foram se popularizando, sendo atualmente uma febre entre os internautas, ficando cada vez mais bem elaborados e bastante divertidos, havendo inclusive pessoas que colecionam.
 Além de fazer essa homenagem, os doodles do Google despertam a curiosidade das pessoas, levando-as conhecer e se divertir com os fatos históricos, curiosidades, personalidades e eventos apresentados, sendo uma ferramenta muito interessante e divertida para a pesquisa, entretenimento e divulgação de conhecimento histórico, científico e popular na internet. Interessante para quem tem conta no Google, no dia de seu aniversário aparece doodle especial, te desejando feliz aniversário. Abaixo vejamos alguns doodles interessantes que já passaram pelo Google:


130º aniversário de nascimento do escritor tcheco Franz Kafka


30º aniversário de lançamento do jogo eletrônico Pac Man



Centenário de nascimento do cantor brasileiro Luís Gonzaga


Independência do Brasil

Para quem quiser conhecer outros doodles feitos pelo Google, acessem a galeria oficial dos doodles: 


UM GRANDE ABRAÇO, ATÉ A PRÓXIMA.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

CINE HISTÓRIA: YNDIO DO BRASIL (1995)


FICHA TÉCNICA

Título Original Yndio do Brasil
Duração: 70 min.
Ano: 1995
Diretor: Sylvio Back
País:  Estados Unidos
Idiomas disponíveis e legendas: Português
Gênero: Documentário 
Temática: Povos Indígenas e o Cinema  

SINOPSE (Fonte: Wikipédia)

 Colagem de dezenas de filmes nacionais e estrangeiros de ficção, cinejornais e documentários, revelando como o cinema vê e ouve o índio brasileiro desde quando foi filmado pela primeira vez, em 1912. São imagens surpreendentes, emolduradas por musicas temáticas e poemas, que transportam o espectador a um universo idílico e preconceituoso, religioso e militarizado, cruel e mágico, do índio Brasileiro.

COMENTÁRIO

 Maravilhoso documentário dirigido pelo cineasta catarinense Sylvio Back, usando de cenas de filmes, canções e poemas relacionados ao universo do índio brasileiro, usando a técnica de colagem, fazendo um panorama parcial de como o cinema apresenta a temática indígena ao público, desde o primeiro registro cinematográfico até os dias atuais.
 Mostrando os dois lados da moeda, Sylvio Back optou em não usar narração ou depoimentos, usa canções, narrações jornalísticas e poemas de sua própria autoria, que são declamados emotivamente pelo ator José Mayer, dando ao filme tom artístico e de cinejornalismo.
 Indo além de um documentário artístico, Yndio do Brasil é um filme educativo em todos os sentidos, pois mostra como o cinema vê, ouve e interpreta o índio brasileiro, seja no próprio Brasil ou fora dele, conforme as mudanças políticas, sociais, culturais, religiosas e comportamentais.
 De forma mirabolante e inteligente, Back manipula os elementos visuais e musicais, ora desmascarando a imagem preconceituosa ou ufanista que alguns filmes mostram do índio brasileiro, ora exaltando a cultura indígena, sem deixar de lado o contato entre brancos e indígenas, inclusive apresentando acontecimentos históricos envolvendo os índios.
 Sempre polêmico ao querer apresentar uma visão diferente da História do Brasil em seus filmes, Sylvio Back mostra a importância do índio na formação da sociedade brasileira, criticando os males que foram cometidos contra os povos indígenas e exaltando a cultura desses povos, pois como todos sabem, os índios são os primeiros habitantes do território o qual chamamos hoje de BRASIL. Confirma o filme abaixo:



Um grande abraço a todos, um bom filme, até próxima.

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

LIVRO: O CORCUNDA DE NOTRE DAME- VICTOR HUGO


Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

Dispensando qualquer apresentação, o poeta e romancista francês Victor Hugo (1802-1886) foi um dos maiores expoentes do romantismo, sempre defensor da liberdade e participando ativamente dos acontecimentos políticos, históricos e culturais de sua época, escrevendo livros clássicos como Os Miseráveis, Os Trabalhadores do Mar, O Último Dia de Um Condenado à Morte e muitas outras que fizeram-o ter fama mundial.
 Publicado originalmente em 1831, O Corcunda de Notre Dame é uma das obra-primas de Victor Hugo, a qual foi adaptada uma infinidade de vezes para o cinema, televisão e para outros estilos literários (gibis, literatura de cordel e muitos outros), mas sempre mantendo sua mensagem de liberdade, a qual mantendo o livro muito atual nos dias de hoje.
 Ambientado em Paris no fim da Idade Média, o livro apresenta a comovente estória de Quasímodo, um jovem que sofre de uma horrenda deficiência que o deixou deformado, mora dentro da catedral gótica de Notre Dame, vivendo sobre tutela de uma autoridade religiosa extremamente rígida, apaixona-se por uma jovem cigana chamada Esmeralda, que acabem vivenciando juntos com outras pessoas menos favorecidas da cidade, os efeitos cruéis da uma justiça arbitrária e do preconceito.
 Com um enredo bastante comovente que mistura um intenso drama, comédia, doses de aventura e de dados historiográficos, Corcunda de Notre Dame nos apresenta as desigualdades sociais do período medieval, de um lado, o clero e a nobreza detêm o poder, usando de forma violenta e autoritária, de outro lado o povo, marginalizados, empobrecidos e fadados a sofrerem todo tipo de injustiças e preconceitos, apegando se na superstição, ignorância e na violência.
 Mesmo sendo um verdadeiro relato histórico, essa obra tem certos anacronismos, como entre a revolta popular apresentada nas últimas páginas com as lutas promovidas pelos movimentos sociais ocorridas no século XIX (também nos dias de hoje), ou melhor dizendo, a obra mostra também de forma muito clara o pensamento político defendido por Victor Hugo, além de ser uma defesa apaixonada pelo patrimônio arquitetônico, histórico e cultural da cidade de Paris assim como em todas as grandes cidades da Europa, sendo um dos primeiros escritores a defender abertamente essa idéia em um romance histórico, tornando em um verdadeiro clássico da literatura universal.

Grande abraço, BOA LEITURA, até a próxima. 

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

A MÚSICA E A HISTÓRIA: SUNDAY BLOODY SUNDAY- U2


Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

 Estamos agora iniciando oficialmente mais um ano novo, começando com a coluna A Música e a História, a qual trabalharemos com músicas que tem algo a nos ensinar, não importa gênero, país ou se toca constantemente nas emissoras de rádio, aqui o negócio é música de qualidade, sem rótulos e sem preconceitos. Vamos abrir a temporada 2015 de nossa coluna de músicas com um
 Grupo irlandês surgido no fim da década de 70, o U2 é uma das bandas mais ativas do Rock atualmente, sempre presente nas paradas de sucesso e atraindo milhares de pessoas em seus shows em todo mundo. Além da presença marcante do vocalista Bono Vox, conhecido por lutar por causas humanitárias, a banda tem no seu repertório letras de cunho político, social e espiritual, trazendo sempre mensagens de paz, amor e esperança, sendo isso a característica mais marcante do U2.
 Lançada em 1983, Sunday Bloody Sunday faz parte do álbum War, sendo esse um dos maiores hits do U2, estando sempre no repertório de seus shows. A música fala sobre os conflitos entre irlandeses (católicos) e ingleses (protestantes) na Irlanda do Norte, relata também o triste episódio ocorrido na cidade de Derry em 1973, onde as tropas britânicas atiraram e mataram manifestantes pelos Direitos Civis, o qual ficou mundialmente conhecido como Domingo Sangrento. Abaixo confiram um clipe com imagens da época e a tradução da música, prestem bastante atenção na letra:


Um grande abraço, UMA BOA SEMANA, até a próxima.

domingo, 4 de janeiro de 2015

SRS ESPECIAL: ANIVERSÁRIO DE SANTA ROSA DO SUL


Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

 Hoje é uma data muito especial para toda população de Santa Rosa do Sul, é aniversário de 26 anos de sua emancipação política, que ocorreu no dia 04 de janeiro de 1988, quando se desmembrou oficialmente do munícipio de Sombrio, após anos de muita luta, sendo um dia vitorioso e inesquecível para todos os habitantes dessa terra. 
 Moro aqui desde 1996, mesmo tendo nascido em outra região, praticamente fui criado em Santa Rosa do Sul junto de meus familiares, aos poucos fui me acostumando com a cultura e o povo daqui, conhecendo sua belíssima História, hoje sou um sul santarosense de coração, apaixonado por esta terra que me acolheu. Quero deixar aqui o hino do munícipio, bela composição feita por Antônio Natálio Vignali e Adão Vignali, que exalta as belezas e a História de Santa Rosa do Sul, sempre tocada em festas municipais e em ocasiões solenes, uma bela homenagem a esse simpático munícipio catarinense. O vídeo é de minha autoria, mostrando as belezas e a cultura do munícipio:


Para encerrar essa reportagem especial, Quero aproveitar o espaço para fazer uma singela homenagem a Santa Rosa do Sul com um vídeo que exalta a História e cultura do munícipio feito por mim, mostrando aquilo que temos de melhor, confiram:


PARABÉNS SANTA ROSA DO SUL, VIVA.

Um grande abraço, até a próxima, BOA SEMANA..

sábado, 3 de janeiro de 2015

POEMA: CONQUISTAS




Meus amigos, tudo aquilo que vem fácil demais, vai embora depressa,
Mas não se desespere, aproveite ao máximo enquanto durar, 
Valorize tuas conquistas que vieram com bastante luta,
Essas serão duradoras,
Jamais menosprezando as outras, 
Tudo que vem para nos acrescentar é valido,
Aprenda  isso com a vida.

Autor: Andrio Cardoso Pereira

BOM FIM DE SEMANA, ATÉ A PRÓXIMA.

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

POEMA: VIDA NOVA


Busque aquilo que te faz bem,
A liberdade, alegria, paz, amor,
Não temas seguir teu coração,
Só não faça besteiras,
A felicidade está em tuas mãos,
Depende de você querer ou não,
Vai atrás de teu sonho,
Vá agora e não olhes pra trás,
Quer uma vida nova?
A escolha é de VOCÊ.

Autor: Andrio Cardoso Pereira

BOM FIM DE SEMANA, ATÉ A PRÓXIMA.

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

FELIZ ANO NOVO: PRIMEIRA POSTAGEM DE 2015


Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

 FELIZ ANO NOVO, que 2015 seja um ano incrível para você e toda sua família, tenha muita paz, amor, saúde, dinheiro, alegrias e conquistas, desejo também que as coisas ruins, as magoas, os sofrimentos e outras coisas que impedem de ser felizes, deixem lá no passado, ano novo, vida nova, vamos fazer a diferença, sem demagogias, não é 2015 que tem que ser diferentes, mas sim nós mesmos,  como diz em um meme do Facebook,  vamos começar as atividades do blog em 2015 com o já tradicional vídeo de ANO NOVO (não é de minha autoria, mais sim do locutor Nando Pinheiro, mas que expressa bem o que estou sentindo)  confiram:


 Após essa mensagem para levantar ao astral de todos, declaro oficialmente aberto as atividades do ano de 2015 no BLOG DO PROFESSOR ANDRIO, começando hoje com essa postagem especial que abre também a TEMPORADA DE VERÃO 2015, agora abaixo confira a agenda de postagens da primeira semana de 2015, confiram:

01/01- Abertura das atividades do blog em 2015 (hoje)
02/01- Poema
03/01- Poema
04/01- Homenagem ao aniversário de Santa Rosa do Sul
05/01- A Música e a História
06/01- Livro
07/01- Cine História 

 Quero novamente convidar a todos para acompanhar todas postagens durante esse ano, especialmente as durante os meses de verão, mesmo na praia ou viajando, não deixem de ver as postagens que estamos preparando em janeiro e fevereiro, fazendo A MELHOR TEMPORADA DE VERÃO DESDE O SURGIMENTO DO BLOG, estaremos de plantão para eventos culturais no verão, todas as colunas do blog estão de volta na próxima semana, com exceção da coluna Santa Rosa do Sul Especial, que ainda não tem data confirmada de volta.

GRANDE ABRAÇO, FELIZ 2015, ATÉ A PRÓXIMA.