segunda-feira, 21 de maio de 2018

MÚSICA: PAMPA, CAMPO E QUERÊNCIA- JOÃO CHAGAS LEITE



Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

Grande nome da música tradicionalista gaúcha, João Chagas Leite tem uma das vozes mais lindas e emotivas dos artistas do sul brasileiro, trazendo em seu repertório músicas que falam de amor, vida do campo, da História e da mescla cultural vivida na fronteira entre Rio Grande do Sul e o Uruguai, sendo que João Chagas é natural de Uruguaiana.
 Lançada em 1983, Pampa, Campo e Querência é uma canção premiada em festivais dedicadas as músicas tradicionalistas nos anos 80, a qual fala da importância do trabalho no campo para o gaúcho, sobre as lutas do passado e exalta a essência mais pura do tradicionalismo gaúcho, uma canção linda e pouca conhecida das novas gerações, a qual pode ser ouvido no vídeo abaixo:



Grande abraço, BOA SEMANA, até a próxima!!!!!

domingo, 20 de maio de 2018

POEMA: ANOS 80/90



Nasci em uma época mágica,
Em que a infância era divertida e saudável,
Não tinha grandes preocupações,
Era apenas estudar e brincar,
Esperar o Dia das Crianças, aniversário e Natal para ganhar brinquedos novos,
Passava o dia vendo as séries japonesas na Rede Manchete,
Jogava bola no campinho da rua,
No fim de semana jogava Atari e Nintendinho,
Ria das palhaçadas dos Trapalhões, Casseta & Planeta, Tv Pirata,
Escutava Raul Seixas, Amado Batista, Inimigos do Rei,
De Volta Para o futuro, Curtindo a Vida Adoidado não perdia quando passava na TV,
Como eram deliciosas as guloseimas, Chocolate Lolo, Bala 7 Belos,
Frequentava fliperamas e as locadoras de games,
Como era maravilhoso os anos 80 e 90.

Autor: Andrio Cardoso Pereira

Grande abraço, BOA SEMANA, até a próxima!!!!!!




sábado, 19 de maio de 2018

SRS ESPECIAL: FESTA DIA 01 DE MAIO



Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

O dia 01 de maio é uma data especial que faz alusão as primeiras lutas dos trabalhadores ocorridas na segunda metade do século XIX, que lutavam por melhores condições de trabalho e salário justo, sendo hoje feriado no mundo inteiro. No Brasil a data foi instituída como feriado nacional no ano de 1925 pelo então Presidente da República Arthur Bernardes.
Como tradição desde a sua instalação administrativa, o Município de Santa Rosa do Sul realizou no último dia 01 de maio, a festa em homenagem ao Dia do Trabalho no Parque Municipal de Eventos para todos os Servidores Públicos Municipais, com a presença do Prefeito Nelson Cardoso de Oliveira, do vice-prefeito Nelmo Emerim dos Vereadores e Secretários Municipais. Em sua fala, o prefeito homenageou o trabalho de todos os funcionários e lembrou da importância de cada função para alcançar resultados positivos para todo o município.
 Animado pela cantora Elis Cardoso, o evento foi marcado pela alegria e união dos setores. Foi servido um delicioso almoço aos funcionários presentes, além de uma brincadeira de dança proposta pela professora Niraila Lummertz, unindo todos uma divertida e acirrada competição.


Grande abraço, BOM FIM DE SEMANA, até a próxima!!!!

sexta-feira, 18 de maio de 2018

CULTURA POP: MAZZAROPI



Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

 Você conhece o homem da figura acima? Ele foi um dos maiores comediantes do cinema brasileiro de todos os tempos, fazendo um humor com bastante apelo popular e linguagem simples, revolucionando o cinema nacional ao retratar na grande maioria de seus filmes o caipira que vive no interior do Brasil, estou falando logicamente do imortal e divertido Amácio Mazzaropi.
 Nascido em São Paulo em 9 de abril de 1912, Mazzaropi foi criado em uma família de artistas, iniciou sua carreira artística trabalhando em circos contando causos e piadas, logo em seguida participa de peças de teatro, trabalhando posteriormente no rádio, o qual apresenta O Rancho Alegre, o qual em 1950 ganhou sua versão para a televisão, sendo através desse programa que levou ele para as telas de cinema em 1952 com o lançamento de seu primeiro filme: Sai da Frente.
 A partir daí, Mazzaropi não parou mais de fazer filmes entre as décadas de 1950 a 1970, todos sendo grandes sucessos de bilheteria tais como Candinho, Chofer de Praça, Jeca Tatu, As Aventuras de Pedro Malazartes, A Tristeza  do Jeca, O Vendedor de Linguiça, Uma Pistola para Djeca, Jeca Macumbeiro, Jeca Contra o Capeta e A Banda das Velhas Virgens, no total lançou 32 filmes, até seu falecimento no dia 13 de junho de 1981.
 Além de exímio ator, cantor e comediante, Mazzaropi acumulou inúmeras funções em seus filmes como diretor, produtor, roteirista, escrevia a trilha sonora, ele também criou a PAM, Produções Amácio Mazzaropi, usou de cenário para a grande maioria de seus filmes uma fazenda que ele adquiriu na cidade Taubaté, a qual hoje abrigo um imenso museu que conta a História de vida e obra de Mazzaropi. 
 Sem sombra de dúvidas a grande contribuição de Mazzaropi para a cultura popular brasileira foi mostrar nas telas de cinema o caipira brasileiro, a realidade das cidades do interior brasileiro, fazendo críticas sociais aos fazendeiros que exploram os colonos com o uso da violência e aos políticos corruptos que se aproveitam da situação para terem ainda mais poder, além de homenagear a todas as formas de cultura popular que existem no interior brasileiro, os agricultores e pecuaristas que ajudam os colonos mais pobres, fazendo um cinema genuinamente brasileiro  e direcionado ao povo brasileiro, tanto que é cultuado até hoje e homenagens são constantemente feitas através de memes na internet, tornando Mazzaropi num imortal da cultura brasileira.

Grande abraço, BOM FIM DE SEMANA, até a próxima!!!    

quinta-feira, 17 de maio de 2018

SUL DO BRASIL ESPECIAL: FONTE IMPERIAL, SANTO ANTÔNIO DA PATRULHA RS



Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

 Município que fica entre a região metropolitana de Porto Alegre e o Litoral Norte gaúcho, Santo Antônio da Patrulha é um dos municípios mais antigos do estado do Rio Grande do Sul, tendo mais de 200 anos de História, considerada a terra da cachaça, do sonho e da rapadura, é uma cidade que preserva sua História e cultura através de seus equipamentos patrimoniais, grande maioria bem preservados e tombados.
Local onde Dom Pedro I descansou ao pernoitar na cidade em 1826, a Fonte Imperial foi construída no intuito de criar um sistema eficiente de abastecimento de água a pedido do próprio imperador, sendo inaugurada em 1847, o monumento tem impressas as armas do Império, o ano de inauguração e uma representação do deus mitológico Netuno com as inscrições "Netuno, Deus dos Mares", a fonte é um patrimônio histórico tombada por lei e reconhecido como símbolo de Santo Antônio da Patrulha, merece ser visitado, confiram as fotos desse magnífico patrimônio:










Grande abraço, até a próxima!!!!!!!  

quarta-feira, 16 de maio de 2018

CINE HISTÓRIA: O AUTO DA COMPADECIDA (2000)



FICHA TÉCNICA

Título Original: O Auto da Compadecida 
Duração: 160 min.
Ano: 2000
Diretor: Guel Arraes 
País: Brasil 
Idiomas disponíveis e legendas: Português 
Gênero:  Comédia/ Aventura    
Temática: Cultura Nordestina/ Brasil da Velha República (1889-1930)      

SINOPSE (Adoro Cinema) 

As aventuras dos nordestinos João Grilo (Matheus Natchergaele), um sertanejo pobre e mentiroso, e Chicó (Selton Mello), o mais covarde dos homens. Ambos lutam pelo pão de cada dia e atravessam por vários episódios enganando a todos do pequeno vilarejo de Taperoá, no sertão da Paraíba. A salvação da dupla acontece com a aparição da Nossa Senhora (Fernanda Montenegro). Adaptação da obra de Ariano Suassuna.

COMENTÁRIO 


Produzida inicialmente em formato de  minissérie televisiva, O Auto da Compadecida é uma das peças mais conhecidas de Ariano Suassuna, após ser adaptada tanto para a televisão como para o cinema, tornou ainda mais popular em todo o Brasil, além é claro de conquistar os críticos literários e ter novas encenações da peça circulando pelo país.
 Ambientado no nordeste provavelmente entre o fim do século XIX e começo do XX, o filme narra as divertidas confusões da dupla João Grilo e Chicó, que vivem aventuras tentando de fugir das malezas da pobreza, do autoritarismo, da violência e da seca, topando no caminho com perigosos cangaceiros, trambiqueiros, autoridades religiosas, militares e até figuras das religiões judaico-cristãs como Jesus Cristo, Virgem Maria e Satanás.
 Muito semelhante as peças teatrais da Europa medieval, O Auto da Compadecida mistura poesia com literatura de cordel, crítica social, elementos da cultura nordestina, comédia do período barroco brasileiro, elementos religiosos, tradição oral, linguajar bem típico do nordeste e acontecimentos históricos especialmente da época da Primeira República (1889-1930), tendo uma mensagem bastante legal e atemporal, transformando em um clássico do cinema brasileiro.  Confiram abaixo o filme completo:



   
  Grande abraço, BOA SESSÃO, até a próxima!!!!!!

terça-feira, 15 de maio de 2018

LIVRO: O RAPTO DO GAROTO DE OURO- MARCOS REY



Olá caros leitores, tudo bem com vocês?

 Um dos grandes escritores e roteiristas de televisão e cinema do Brasil, Marcos Rey (1925-1999) ficou bastante conhecido na década de 1980 por participar da famosa Série Vaga-Lume, onde publicou muitos livros infanto-juvenis que até hoje são relançados com grande sucesso entre a garotada, por serem aventuras cheia de suspense, humor e sustos, escritos com uma linguagem bem jovem e divertida.
 Publicado pela primeira vez na série Vaga-Lume em 1982, O Rapto do Garoto Dourado é um dos grandes clássicos escritos por Marcos Rey para essa série, ambientada no início dos anos 1980, o romance narra as aventuras de um grupo de jovens que investigam o rapto de um astro do Rock nacional, buscando solucionar através de pistas que vão encontrando, chegando até o culpado, tendo como pano de fundo vários elementos da cultura jovem dos anos 80, numa trama cheia de mistério, romance, humor e de reviravoltas, uma obra que diverte e mostra uma época a qual tem muita coisa em comum com nossos dias atuais.

Grande abraço, BOA LEITURA, até a próxima!!!